Leo Romano apresenta a Casa dos Ventos, que reúne modernidade, volumetria e o estilo inventivo do arquiteto

Leo Romano surpreende em cada novo projeto que apresenta. A Casa dos Ventos, localizada em Goiânia, prova isso mais uma vez. A residência de quase 500 m² de área construída impressiona pelas proporções, design e criatividade. Dispondo de um terreno regular, a casa tem uma arquitetura moderna e, ao mesmo tempo, precisa, que foi implantada em formato de “L”, e que garante sombreamento à varanda e a sensação de prolongamento da área verde, com projeto paisagístico de Frederico Barbosa Rodrigues. A estrutura é convencional, com concreto armado. O revestimento da fachada é de concreto ripado, com fechamento de breezes em madeira.

Fachada e área externa da Casa dos Ventos (Crédito das imagens: Edgar César)

Com uma linguagem arquitetônica que brinca com planos e volumes, a casa aparenta ser estruturada em duas caixas sobrepostas, desmembrada em dois pavimentos que resguardam as alas sociais e íntimas. Na caixa inferior está a sala, varanda e cozinha e, na parte superior, os quartos. Com estrutura convencional em concreto armado, a casa é envolvida por um biombo em vergalhão de aço e materiais nobres de acabamento, além de contar com o diferencial de ter um espelho d’água que funciona como uma espécie de hall de acesso à casa.

Sala de Estar da Casa dos Ventos

Para enriquecer o décor, a seleção de mobiliário primou essencialmente por nomes brasileiros, tais como Sergio Rodrigues, Oscar Niemeyer, e Jorge Zalszupin, que conseguiram trazer valor agregado ainda maior ao projeto. Leo Romano também apresenta peças de sua autoria, como os espelhos das linhas Para Ser Feliz e Chuva.

Hall da Casa dos Ventos, espaço que contribuiu para a escolha do nome do projeto

O nome “Casa dos Ventos” foi escolhido devido a um detalhe interessante, que foi observado de forma poética por Leo Romano: o fechamento visual da casa para a rua é feito através de um grande biombo de vergalhão, que é separado por meio de um espelho d’água, onde fica o hall de acesso. Em casos de ventos mais fortes, o vergalhão faz um barulho que lembra uma espécie de “sino dos ventos”, ou seja, anuncia a chegada da mudança do tempo na residência.

Design assinado: À esq, poltronas de Sergio Rodrigues. À dir, o espelho Para Ser Feliz, de Leo Romano

A obra foi construída do “zero”, em que o escritório Leo Romano fez todo o projeto de arquitetura, que foi pensado nos mínimos detalhes. Os materiais utilizados (vergalhões e breezes) possibilitam um incrível filtro de luz para a casa. Como, por exemplo, no final da tarde, quando o sol entra e possibilita efeitos luminosos.

Piso em mármore branco, um dos destaques do décor

“O grande diferencial do projeto foi, primeiro, a volumetria, por si só. Também podemos destacar a entrada da casa, que aparece sobre um espelho d’água e escondida atrás da parede do biombo de vergalhões. Marcada pela simplicidade e fácil entendimento, a Casa dos Ventos, como um todo, é muito fácil de ser lida e não tem nada de reforma. Uma casa feita do zero”, afirma Leo Romano.

 

Leo Romano Arquitetura

Rua 131, número 79 - Setor Sul - Goiânia 

(62) 3086-1965/3945-4870

 www.leoromano.com.br @leoromanoarquitetura



Cadastre seu e-mail para receber as novidades do portal!

Confira também: